Uncategorized

Currículo ou curriculum: qual termo usar?

Google+ Pinterest LinkedIn Tumblr

No momento de se inscrever para concorrer a postos de trabalho, é normal que candidatos tenham dúvidas sobre qual das expressões utilizar: currículo ou curriculum. Pensando nisso, organizamos as melhores dicas para não fazer feio nos processos seletivos.

Neste texto, você irá aprender como usar esses termos, qual a sua origem e os deslizes mais comuns na hora de usá-los. Baixe o modelo de currículo gratuito agora mesmo e comece a preenchê-lo!

De onde vieram as palavras currículo ou curriculum?

Antes de começar, vale a pena saber a origem dessas expressões. Você sabia que curriculum é uma palavra do latim? E, normalmente, ela vem acompanhada do vocábulo vitae. Quando juntas, elas significam “curso de vida”.

Por isso, elas são usadas para falar sobre a sua trajetória e te apresentar aos recrutadores de processos. A intenção é mostrá-los que, devido às suas vivências e habilidades conquistadas ao longo da vida, você é a melhor opção para aquela vaga.

Ok, mas e o currículo? No Brasil, a expressão latina foi adaptada. Portanto, apenas no nosso país, foi acrescentado o acento agudo no “i” e o final da palavra foi transformado de “um” para “o”. Isso quer dizer que, em território nacional, escrever tanto “currículo” quanto “curriculum vitae” está certo!

Existe alguma diferença entre lattes e vitae?

Quando for fazer o seu próprio currículo, é provável que encontre duas opções nos
buscadores: vitae e lattes. Descubra agora quando usar cada modelo, de acordo com
os seus objetivos. Confira!

O currículo lattes

O lattes é focado em perfis de pessoas que têm a intenção de participar de projetos de extensão, pesquisas científicas e grupos de estudos no meio acadêmico.

Dessa forma, pesquisadores que almejam crescer na academia, fazendo pós-graduação, mestrado e doutorado ou estudantes que pretendem começar a carreira acadêmica devem ter o seu cadastro.

Afinal, fazer parte da plataforma é essencial para concorrer a bolsas de pesquisa, como as ofertadas pelo Conselho Nacional de Desenvolvimento Científico e Tecnológico (CNPq).

Este tipo de currículo deve ser feito na Plataforma Lattes do CNPq. E o objetivo dela é padronizar todos os perfis acadêmicos para facilitar o acesso a eles online. Aprenda o passo a passo para fazer o seu perfil!

O curriculum vitae

Também conhecido como CV, esse tipo de documento é usado como a sua primeira apresentação aos setores de Recursos Humanos das empresas.

Nele, você irá colocar dados de contato, como o nome completo, endereço, telefone e e-mail, além de experiências profissionais, formações acadêmicas, idiomas e habilidades.

E como o objetivo é convencer a empresa para qual está concorrendo a recrutá-lo, alinhe as suas vivências aos pré-requisitos da vaga. Portanto, manter o seu curriculum vitae atualizado e organizá-lo de acordo com cada vaga é fundamental.

Quer começar a fazer o seu próprio CV? Então clique aqui e baixe um modelo de currículo gratuito e pronto para preencher!

Aprenda a usar as expressões currículo ou curriculum

Na hora de enviar o seu currículo por e-mail, é muito importante que você saiba como
usar os termos currículo ou curriculum. Abaixo você entende como fazer isso sem
erros, leia:

  1. Não os misture. Por exemplo, “currículo vitae” não está correto;
  2. Se a intenção é evitar repetições, use a sigla “CV”;
  3. Sempre que usar expressões em outras línguas, destaque elas em itálico (I) ou
    entre aspas;
  4. O plural de “curriculum” é “curricula”;
  5. Já o plural de currículo é currículos.

O currículo nas redes sociais

Em um mundo cada vez mais conectado por redes sociais, não basta ter diferentes versões de currículos. Por isso, sugerimos que você crie um perfil no LinkedIn.

Hoje em dia, diversos processos seletivos exigem que você tenha uma conta nesta plataforma. Então, não perca mais tempo! Nela, você pode tanto divulgar o seu perfil como observar as mudanças e tendências do mundo corporativo. Além disso, também é possível acompanhar profissionais inspiradores e buscar bons exemplos na sua área.

Outro tópico positivo é a oportunidade de se conectar com empresas onde gostaria de trabalhar, assim como aprender novos ensinamentos e descobrir vagas na sua região.

Descobrindo oportunidades

A partir disso, acesse a rede social, faça o cadastro e adicione os dados mais relevantes da sua trajetória. E, mesmo que seja iniciante, pense em quais experiências já teve e que trouxeram valor para a sua formação enquanto estudante e futuro profissional.

Por exemplo, intercâmbios, voluntariados, cargos em empresas juniores ou comissões estudantis são algumas possibilidades.

Finalmente, além dos tópicos falados, lembre-se de não ser um “usuário fantasma”.

Logo, publique artigos e certificados, também compartilhe conteúdos que possam chamar atenção para o seu perfil. Assim, você fortalece o seu marketing pessoal.

Esperamos que com as informações que trouxemos, você se destaque e seja um candidato de sucesso nos processos seletivos que participe. Boa sorte!

Write A Comment

X