Author

Samira Germano

Browsing

Zona Verde COVID – Plano São Paulo de combate ao coronavírus

Pela primeira vez, o estado de São Paulo tem uma região que cumpre os requisitos mínimos de capacidade da rede hospitalar e evolução no combate à pandemia para figurar na fase verde do plano de retomada das atividades sociais e econômicas.

Trata-se da microrregião Norte da Grande São Paulo, que só não avançou de fase porque em 27 de julho o governo estadual mudou a regra. Desde então, para haver progressão à fase verde, um local precisa permanecer 28 dias na fase amarela. Fazem parte desta região as cidades de Mairiporã, Franco da Rocha, Cajamar, Francisco Morato e Caieiras.

O Plano São Paulo, programa estadual de retomada, prevê cinco fases: a vermelha é a situação mais preocupante em relação à pandemia do novo coronavírus e impõe mais restrições à população; em seguida aparecem a laranja, a amarela, a verde e a azul. A última fase é para quando o cenário estiver controlado. A dinâmica do plano prevê possibilidade quinzenal de evolução do enquadramento de cada região. Na atualização de 7 de agosto, a microrregião Norte da Grande São Paulo foi classificada como laranja, que é considerada uma etapa de “controle”. Ontem, os resultados dos cinco itens avaliados eram suficientes para fase verde, considerada de “abertura parcial”

Fase vermelha

Fase de contaminação com liberação apenas para serviços essenciais como hospitalares e alimentícios, por exemplo.

Fase Laranja

Fase de atenção com eventuais liberações. Atividade com atendimento presencial liberadas: shoppings, galerias, comércio e serviços. Devem funcionar com capacidade limite de 20%. Com horário reduzido de 4h seguidas todos os dias da semana ou 6 horas seguidas em 4 dias da semana (desde que suspenso o atendimento presencial nos outros 3 dias).  Proibição de praças de alimentação e obrigatoriedade de adoção dos protocolos padrões e setoriais.

Fase Amarela

Fase controlada, com maior liberação de atividades. Capacidade máxima permitida de 40%. Horário reduzido para 6 horas por dia. Permitido praças de alimentação ao ar livre ou arejadas e necessária adoção dos protocolos padrões e setoriais. A partir da fase amarela são permitidos a abertura de: bares, restaures e similares (consumo local), salões de beleza e barbearias, academia e centros de ginástica, eventos, convenções e atividades culturais. Porem eventos que gerem aglomerações como shows, por exemplo, não tem previsão de volta em nenhuma das fases do Plano São Paulo – por enquanto. 

Na fase amarela o consumo local deve funcionar apenas até as 17h podendo funcionar até 22h se a região estiver ao menos 14 dias seguidos na fase amarela. No caso de academias deverá funcionar com agendamento prévio e hora marcada, permissão apenas de aulas e práticas  individuais, aulas e práticas em grupo são suspensas. No setor de eventos e atividades culturais também devem ter os seguintes cuidados adicionais: controle de acesso; vendas apenas online, hora marcada e assentos marcados, assentos e filas com distanciamento mínimo e por fim, proibição de atividades com público em pé.

Fase Verde

Fase decrescente, com menores restrições. Capacidade 60% limitada e adoção dos protocolos padrões e setoriais.  Nessa fase, atividades culturais e eventos deve ter obrigação do controle de acesso com venda apenas online e hora marcada; também deve ter fila com espaços demarcados e distanciamento mínimo. 

 

Liberação do Benefício da meia-tarifa

Para entender sobre o benefício da meia-tarifa com a volta das atividades escolares, acesse um artigo que escrevemos para esse tópico: Bilhete Único do Estudante Online

 

fonte: https://noticias.uol.com.br/saude/ultimas-noticias/redacao/2020/08/22/pela-primeira-vez-uma-regiao-atinge-indices-para-avancas-a-fase-verde-em-sp.htm

 

A epidemia de coronavírus no Brasil têm atrapalhado a vida de todos e exigiu que cada um se adaptasse ao “novo normal”.  Dados mais recentes do consórcio de veículos de imprensa (jornalistas que se uniram a fim de ofertar dados reais à população brasileira) divulgou novo levantamento da situação da pandemia de coronavírus no Brasil a partir de dados das secretarias estaduais de Saúde, consolidados às 20h do dia 03/08.

O país registrou 572 mortes pela Covid-19 confirmadas nas últimas 24 horas, chegando ao total de 94.702 óbitos. Em casos confirmados, já são 2.751.665 brasileiros com o novo coronavírus desde o começo da pandemia. Além dos dados constantemente atualizados pela imprensa é interessante acompanhar os números que vêm sendo divulgados pelo governo através do site Covid.Saúde.

Apesar das mortes, algumas regiões estão observando uma queda no número de mortos e de infectados. Como é caso dos estados: Espírito Santo, Amazonas, Amapá, Pará, Alagoas, Ceará, Maranhão. Paraíba e Pernambuco. 

Entre os estados em estabilidade (número de mortes não caiu nem subiu significativamente) até o dia do estudo (03 de agosto) estão: Minas Gerais, Rio de Janeiro, São Paulo, Distrito Federal, Goiás, Mato Grosso, Rondônia, Roraima, Bahia, Piauí, Rio Grande do Norte, Sergipe, 

Já os estados que estão com os números aumentando são:  Paraná, Rio Grande do Sul, Mato Grosso do Sul, Acre e Tocantins.

Por essa razão alguns estabelecimentos começaram a abrir, em São Paulo por exemplo, foi divulgado que se encontra em uma fase amarela da pandemia, então comércio e shoppings foram abertos. O próximo passo é a reabertura de cinemas por exemplo. Esse artigo é para você entender a situação atual, saber como funcionará as medidas sanitárias em cada estabelecimento e poder, se quiser, frequentar eles da forma mais segura possível.

Cinemas e teatros devem reabrir em São Paulo durante a pandemia de Coronavírus

O Governador do Estado Jão Dória, tinha organizado um Plano São Paulo de retomada. Nele constada que estabelecimentos culturais com público só iriam voltar em cidades que alcançassem a última e mais permissiva fase de retomada, a fase azul (quando as taxas de ocupação da UTI estivesse abaixo de 60%).

O setor cultural foi muito afetado pela pandemia, por isso estão voltando aos poucos e com máxima segurança. No caso de eventos com público de pé só poderão acontecer na fase verde.  Para tanto, o evento deverá ter 60% de lotação máxima, com o público distante de 1,5 metro uns dos outros, uso de máscara, compra antecipada, controle de acessoe adoção de protocolos específicos para cada evento.

Uso de máscara

A máscara vem sendo obrigatória para entrada em estabelecimentos como supermercados, padarias, shoppings, lojas de rua, feiras de rua, restaurantes e até mesmo dentro de carros e na rua. 

As máscaras de tecido não cirúrgicas estão sendo usadas por muitas pessoas em áreas públicas, A OMS recomenda o uso de máscaras não cirúrgicas em áreas de transmissão generalizada, com capacidade limitada para implementar medidas de controle e especialmente em locais onde o distanciamento físico de pelo menos 1 metro não é possível – como transporte público, lojas ou outros ambientes confinados ou lotados – a OMS aconselha os governos a incentivarem a população em geral a usar máscaras não cirúrgicas de tecido.

A combinação ideal de materiais para máscaras de tecido não-cirúrgicas deve incluir três camadas:

  • 1) uma camada mais interna feita de material hidrofílico (por ex., algodão ou misturas de algodão);
  • 2) uma camada mais externa feita de material hidrofóbico (por ex., polipropileno, poliéster ou misturas desses materiais), para limitar a contaminação externa por penetração até o nariz e a boca do usuário;
  • 3) uma camada intermediária hidrofóbica feita de material sintético não tecido, como polipropileno, ou uma camada de algodão, para melhorar a filtração ou reter gotículas.

O uso das máscaras será unânime para todos os funcionários. É muito importante que o público também a utilize em todas as áreas do cinema.

Equipes monitoradas nos cinemas

A temperatura de cada colaborador será medida diariamente e caso um colaborador apresente qualquer sintoma, será afastado imediatamente e encaminhado à assistência médica.

Distanciamento nos cinemas

Todas as filas do cinema estarão sinalizadas com o distanciamento indicado pelas autoridades de saúde. A população deverá manter a distância segura nas filas e não mudar de lugar. Os lugares vazios garantem o distanciamento.

Limpeza dos cinemas

As salas de cinema serão higienizadas antes e depois de cada sessão, inclusive poltronas, porta-copos, corrimãos etc.

Cuidados

Além do uso obrigatório de máscara os cinemas deixarão álcool em gel 70%, disponível nas áreas de circulação dos cinemas. É recomendado que você higienize suas mãos ao manusear dinheiro, cartões ou qualquer outro item.

Compre com segurança

Prefira comprar seus ingressos e sua pipoca pela internet, no site ou aplicativo. É fácil, rápido e seguro.

Participantes do movimento Juntos Pelo Cinema

As medidas de segurança e higiene foram divulgadas pelo JuntosPeloCinema e conta com a participação de:

EXIBIDORES

Arcoiris Cinemas Centercine Centerplex Cine 9 de abril Cine A Cine Araujo CineArt Cine Arte Cine Arte Pajuçara Cine Avenida Cine Cambui Cine Cavalieri Cine Ferry Boat Cine Lumine Cine Milani Cine Roxy Cine RT Cine São Jose Cine Sétima Arte Cine Star Cine Teatro Cine Vip Cinea Cineflix Cineitaim Cinema Teresina CineMagic Cinemar Cinemark Cinemaxs Cinemaxx CinePlus Cinépolis CinePop Cinesercla CineShow Cinesul Cinesystem CineXin CineXV Circuito Cinemas Circuito SalaDeArte Costa Dourada Esmeralda Estação GNC Gracher Gran Cine Bardô Grupo Casal GrupoCine Guedes IMAX Palladium Imperator Vila Nova Imperial Imperial Lapa Itaú Cinemas Kinoplex Lumiere Lumine MaxiMovie Moviecom Moviemax Moviplex Multicine Cinemas Orient Playarte Cinemas Ponto cine Reserva Cultural Topazio Cinemas TopCinePlex UCI Cinemas Laser Cinemas Cine Jales Cine Passeio

DISTRIBUIDORAS

California Filmes Disney Diamond Filmes Downtown Filmes Elo Company Galeria H2O Imagem Filmes Imovision Lança Filmes O2 Play Paramount Pictures Paris Filmes Sony Pictures Universal Pictures Vitrine Filmes Warner Bros

FORNECEDORES

Abraplex Adoro Cinema AGA Atomica Bitelli Boca Boca Calçadão Cinecolor Comscore DPMais Equinox Espaço/Z Essenza ETC Feldservice Fernanda Ribas Produções Feneec Festival FLIX Media Ingresso.com Itaim Paulista Launion Agency Levera Livre Markka MPA Omelete Palavra Paris Pós PreShow Primeiro Plano RG Santa Cruz Santa Helena Social Tailors Tanto Produções Tatuí Filmes Telecine TZM Tonks Vera Cruz Velox Tickets Vibezz VGI Agentes VMLY&R

PRODUTORAS

A Fábrica Bravura Biônica Filmes Camisa Listrada Gávea Filmes Glaz Globo Filmes Media Bridge Melodrama Morena Filmes Moonshot Pictures Paris Entretenimento Popcon Raccord

 

Plano São Paulo – fase vermelha

Fase de contaminação com liberação apenas para serviços essenciais como hospitalares e alimentícios, por exemplo.

Fase Laranja

Fase de atenção com eventuais liberações. Atividade com atendimento presencial liberadas: shoppings, galerias, comércio e serviços. Devem funcionar com capacidade limite de 20%. Com horário reduzido de 4h seguidas todos os dias da semana ou 6 horas seguidas em 4 dias da semana (desde que suspenso o atendimento presencial nos outros 3 dias).  Proibição de praças de alimentação e obrigatoriedade de adoção dos protocolos padrões e setoriais.

Fase Amarela

Fase controlada, com maior liberação de atividades. Capacidade máxima permitida de 40%. Horário reduzido para 6 horas por dia. Permitido praças de alimentação ao ar livre ou arejadas e necessária adoção dos protocolos padrões e setoriais. A partir da fase amarela são permitidos a abertura de: bares, restaures e similares (consumo local), salões de beleza e barbearias, academia e centros de ginástica, eventos, convenções e atividades culturais. Porem eventos que gerem aglomerações como shows, por exemplo, não tem previsão de volta em nenhuma das fases do Plano São Paulo – por enquanto. 

Na fase amarela o consumo local deve funcionar apenas até as 17h podendo funcionar até 22h se a região estiver ao menos 14 dias seguidos na fase amarela. No caso de academias deverá funcionar com agendamento prévio e hora marcada, permissão apenas de aulas e práticas  individuais, aulas e práticas em grupo são suspensas. No setor de eventos e atividades culturais também devem ter os seguintes cuidados adicionais: controle de acesso; vendas apenas online, hora marcada e assentos marcados, assentos e filas com distanciamento mínimo e por fim, proibição de atividades com público em pé.

Fase Verde

Fase decrescente, com menores restrições. Capacidade 60% limitada e adoção dos protocolos padrões e setoriais.  Nessa fase, atividades culturais e eventos deve ter obrigação do controle de acesso com venda apenas online e hora marcada; também deve ter fila com espaços demarcados e distanciamento mínimo. 

Faculdade e Escolas: previsão de volta às aulas

A preocupação principal quando se fala em ensino superior, são as aulas práticas em aréas como da saúde, por exemplo. Esses cursos são os mais propensos a retomar as aulas em 2020. Mas universidades como a USP já declararam que acham difícil voltar com as aulas ainda este ano. Mas, para isso, a cidade deverá estar há 14 dias na fase amarela, que é de maior flexibilidade, e as instituições deverão seguir os protocolos de distanciamento e higiene. Nessa etapa, só poderão voltar 35% dos alunos.

“Se 35% não cobre todos os estudantes que precisam estar no laboratório, a universidade, a instituição de ensino deverá priorizar aqueles que estão mais próximos da formação final”, argumentou o secretário estadual de educação, Rossieli Soares.

As instituições que planejam a volta as aulas estão tomando medidas sanitárias e de segurança.

“Vamos fazer isso de forma escalonada, dividindo os alunos em grupos pequenos e esses alunos passarão por todas as medidas preventivas”, explicou José Eduardo Dolce, diretor da Faculdade de Ciências Médicas da Santa Casa de São Paulo.

Principais recomendações para a reabertura das escolas

Retomada gradual e ensino híbrido: Tanto as escolas públicas quanto as escolas particulares preveem a manutenção do ensino remoto após a volta das atividades presenciais –o chamado ensino híbrido–, como forma de evitar aglomerações nas salas de aula e para atender os alunos que ficarem em casa

Distanciamento social: organização das salas de aula para que alunos e professores mantenham distância de 1 m entre si o tempo todo. Cancelamento de atividades em grupo e de saída das salas nos recreios

Uso de máscaras e controle de temperatura: controlar o uso e a troca de máscaras, bem como aferir a temperatura logo na entrada da escola

Estações de higiene: disponibilização de lavatórios próximos à entrada das escolas e de dispensadores com álcool em gel em pontos de maior circulação; tapetes com solução higienizadora para limpeza dos calçados antes de entrar na escola

Higienização e desinfecção dos espaços: limpeza frequente dos ambientes e de acessos como maçanetas das portas

Quais medidas contra o Corona outros países estão tomando?

Em meio a novos alertas da Organização Mundial da Saúde (OMS), vários países que vinham relaxando as medidas de distanciamento estão voltando a impor restrições à população. Das quarentenas aos fechamentos de praia e à obrigação do uso de máscara, mesmo ao ar livre, governantes adotam medidas para tentar impedir uma segunda onda do novo coronavírus, que começa a isolar a Espanha mais uma vez. Ontem, a OMS advertiu que o Sars-CoV-2 pode não ser sazonal.
A Covid-19 é um desafio mesmo para os países que pareciam estar com a situação dominada.  Inicialmente considerada um exemplo de gestão da crise, a Alemanha se vê às voltas com o aumento de casos nos últimos dias de julho e desaconselhou viagens não essenciais a três regiões da Espanha — Aragão, Catalunha e Navarra.
Por sua vez, o Reino Unido defendeu a decisão de impor quarentena a todos os viajantes procedentes do território espanhol, uma medida criticada por Madri, que a classificou de “desajustada”, apesar do aumento no número de pessoas infectadas pelo novo coronavírus. Segundo Simon Clarke, secretário britânico de Estado do Crescimento Regional e Governo Local, os diagnósticos na Espanha cresceram 75% entre a metade e o fim da semana passada. “Por isso tomamos essas medidas”, justificou. A decisão repentina de Londres chegou de surpresa no domingo para milhares de turistas que estavam na Espanha de férias.
Diante do anúncio da Alemanha, o governo espanhol se esforça para dar tranquilidade aos vizinhos. “Queremos enviar uma mensagem clara de confiança”, disse a porta-voz do governo, Maria Jesús Montero. “A Espanha é um destino seguro que se preparou e se fortaleceu para lidar com o vírus e novos surtos”, acrescentou. A região de Madri reforçou o uso obrigatório da máscara e impôs a limitação de reuniões para mais de 10 pessoas.
As autoridades na China, onde o vírus apareceu em 2019 e parecia estar controlado agora, anunciaram a disseminação de surtos em cinco províncias, incluindo a da capital, Pequim. Já o Irã registrou 235 óbitos por coronavírus entre segunda-feira e em julho um recorde para o país, o mais afetado do Oriente Médio.
a agência das Nações Unidas observou que as estações do ano parecem não influenciar a transmissão do novo coronavírus, condição que enfraquece a ideia de que o risco de infecção reduziria durante o verão. Segundo a OMS, o fato de os Estados Unidos, que estão em pleno verão, e de o Brasil, que está no inverno, serem, ao mesmo tempo, os países mais afetados pela pandemia sinaliza que o Sars-CoV-2 não tem esse tipo de limitação.
“Parece haver uma ideia persistente de que o vírus é sazonal (…), mas todos devemos ter em mente que é um vírus novo e, mesmo que seja um vírus respiratório, que, historicamente, tende a ser sazonal, se comporta de maneira diferente”, ressaltou Margaret Harris, porta-voz da OMS.
O presidente dos EUA, Donald Trump, que havia adotado um comportamento menos polêmico em relação à pandemia, voltou a semear dúvidas sobre a covid-19. Na segunda-feira, o chefe da Casa Branca transmitiu informações errôneas sobre os tratamentos e retomou os ataques ao renomado imunologista Anthony Fauci, diretor do Instituto Nacional de Doenças Infecciosas.
Trump compartilhou uma teoria da conspiração segundo a qual o especialista ajudou a impulsionar o vírus, a fim de evitar sua reeleição. O presidente também compartilhou um comentário de podcast em que um ex-assessor diz que Fauci enganou os americanos em vários assuntos.
“O senhor pode continuar fazendo o seu trabalho quando o presidente questiona publicamente a sua credibilidade?”, perguntou a Fauci um jornalista do canal ABC. “Eu não tuíto. Sequer leio os tuítes”, respondeu, com sua calma habitual, o pesquisador, que goza de grande popularidade nos EUA. “Não enganei os americanos, sob hipótese alguma. Estamos no meio de uma crise, uma pandemia. Foi para isso que treinei durante toda a minha vida profissional”, declarou.

Os benefícios da Meia-Entrada e Meia-Tarifa

O benefício da Meia-Entrada estudantil é regulamentado pela lei 12.933. Nela consta que para ter o benefício da meia-entrada estudantil assegurado, você deve ter o Documento Nacional do Estudante (DNE). Ele é original das entidades estudantis nacionais UNE, UBES e ANPG. A meia-tarifa também é um direito seu, você deve poder pagar meia-passagem em Ônibus, Metrôs, Trens e demais veículos de transporte do seu município. Se você é de São Paulo pode garantir seu Bilhete de Estudante junto do DNE no mesmo cartão enviado para sua casa. Assim você evita aglomerações e tem seu direito garantido.

 

Fontes:

https://www.saopaulo.sp.gov.br/planosp/

https://www.saopaulo.sp.gov.br/wp-content/uploads/2020/07/PlanoSP-apresentacao.pdf

https://www1.folha.uol.com.br/ilustrada/2020/07/doria-flexibiliza-regras-para-reabertura-de-cinemas-teatros-e-museus-em-sao-paulo.shtml

https://g1.globo.com/bemestar/coronavirus/noticia/2020/08/03/casos-e-mortes-por-coronavirus-no-brasil-em-3-de-agosto-segundo-consorcio-de-veiculos-de-imprensa.ghtml

https://www.paho.org/bra/index.php?option=com_content&view=article&id=6194:opas-disponibiliza-em-portugues-novo-guia-da-oms-sobre-mascaras-cirurgicas-e-de-tecido&Itemid=812

https://g1.globo.com/jornal-nacional/noticia/2020/07/13/governo-de-sp-anuncia-a-volta-parcial-das-aulas-presenciais-em-universidades-e-cursos.ghtml

https://educacao.uol.com.br/noticias/2020/06/22/o-que-se-sabe-sobre-a-volta-das-aulas-presenciais-no-brasil.htm

https://www.diariodepernambuco.com.br/noticia/mundo/2020/07/risco-de-segunda-onda-leva-europa-a-retomar-medidas-contra-a-covid-19.html

A fase da escola, universidade ou até mesmo curso profissionalizante ou pós graduação é muito especial, mas a carteira de estudante é também muito vantajosa.

Estudar cansa e requer muito tempo, impedindo que os estudantes trabalhem em grande parte das vezes.

Por isso, ter vantagens como descontos em algumas situações é bastante interessante. Além disso, depois de horas de estudos você merece um pouco de relaxamento, não é mesmo?

Então esse artigo será voltado a te mostrar quais as melhores formas de você aproveitar a sua carteira de estudante.

O que é a carteira de estudante?

A carteira de estudante é o documento com foto capaz de confirmar a sua situação como estudante.

Nela devem estar contidas as suas informações pessoais, bem como a instituição de ensino a qual você pertence, seu número de matrícula, curso e tempo de validade do documento.

O documento pode ser requerido por estudantes de diferentes níveis, como os de ensino fundamental, médio, e os superiores de graduação e pós graduação.

Inclusive em diversas instituições de ensino o uso da carteira de estudante para entrar no prédio em que estuda é fundamental.

Com isso pode-se dizer que esse documento colabora com a sua segurança visto que evita que pessoas estranhas e até mal intencionadas possam adentrar ao local.

Sendo assim, a carteira de estudante é um documento muito importante que você deve portar durante todo o período em que você estiver frequentando a sua instituição de ensino, desde o início até o final do curso.

Assim, sempre que houver a necessidade da comprovação de que você é estudante, você pode mostrar a sua carteirinha que geralmente tem validade em todo o território nacional.

5 formas de aproveitar a sua carteira de estudante

Como você viu, a carteira estudante é um documento muito importante que serve tanto para comprovar a sua situação sempre que necessário, bem como para garantir que apenas pessoas autorizadas entrem na sua instituição de ensino.

Mas além disso os estudantes podem ser muito beneficiados com esse documento porque ele confere descontos de 50% em diversos serviços. Justamente devido a essas vantagens durante muito tempo pessoas tentaram falsificar esse documento para obter os benefícios.

Então foi criada a Lei 12.933/13 que regulamenta os requisitos para que a carteira de estudante seja válida. Então esteja atento para ver se a sua está dentro das normas.

Será que você está aproveitando todos os benefícios que a sua carteira te oferece? Veja a seguir quais são eles:

1. Cinemas e teatros

O cinema é sem dúvidas um dos passatempos favoritos das pessoas de todas as idades. Mas para os mais jovens, sair para ver um filme é uma excelente maneira de reunir a galera e relaxar. No entanto muitas vezes essa saidinha pode custar bem caro. Sobretudo se você contabilizar todos os gastos envolvidos, como transporte, pipoca, refrigerante e o próprio ingresso.

Então para te dar uma forcinha, com a carteirinha de estudante você paga somente metade do preço. Para isso basta apresentar a sua carteirinha na bilheteria. A mesma regra vale para as apresentações de teatro, em que a lei da meia entrada também é válida.

2. Shows

Nos últimos anos o Brasil tem sido frequentemente incluído entre os principais países das turnês internacionais de diversas bandas.

No entanto geralmente esses shows, sobretudo os internacionais, podem custar bem caro. Mas, calma. Nem tudo está perdido.

Com a sua carteira de estudante você tem direito a pagar meia entrada pelo seu ingresso. Mas lembre-se de que para usufruir do desconto é necessário que o seu documento seja válido e esteja dentro das exigências feitas por lei.

Por fim não se esqueça que mesmo comprando seu ingresso pela internet, na hora da entrada é preciso apresentar a carteira de estudante.

3. Estádios

O Brasil é o país do futebol e a maior parte da população tem algum time do coração ou, pelo menos acaba torcendo em algumas ocasiões.

Muitas vezes os ingressos custam caro, ainda mais se você estiver interessado em assistir um clássico.

Mas por sorte exige uma regra que estabelece que pelo menos 40% do total de ingressos disponíveis sejam disponibilizados para os que pagam meia entrada.

Sem dúvidas com o desconto de 50% torcer pelo seu time vai ser ainda mais divertido. Mas não se esqueça de que você precisa levar a sua carteira de estudante para o jogo e apresentar ela na entrada.

4. Academias

Muito se fala sobre vida saudável e a importância de se fazer atividades físicas, não é mesmo? Mas às vezes a falta de tempo e de dinheiro acaba dificultando a ida dos estudantes a uma academia.

De fato as mensalidades podem ter um valor bastante elevado e, apesar de a sua saúde depender disso, pode ficar difícil pagar.

Por isso existem algumas academias conveniadas que oferecem 50% de descontos para portadores da carteira de estudante.

Por outro lado existem outras que também oferecem bons descontos, mesmo que eles não cheguem a 50%.

5. Ônibus

A não ser que você faça um curso à distância é provável que você tenha que pegar ônibus municipal ou até interurbano para ir até a sua escola. Mas com a sua carteira de estudante isso fica mais fácil pois você tem direito a pagar somente metade do valor da passagem.

Além dessas vantagens existem lojas como livrarias que oferecem bons descontos para estudantes e até alguns tipos de sites também!

E aí, você está aproveitando ao máximo a sua carteira de estudante?

Agora além da meia-entrada você tem benefícios exclusivos por ser estudante! E não, não estamos falando de menos horas de sono por passar estudando, nem sobre ter menos dinheiro por gastar tudo em xerox e coxinha…Bem, na verdade esse problema de grana nós podemos resolver.

Criamos um clube exclusivo para os estudantes brasileiros que tem o DNE. Nesse clube temos diversas lojas. Temos lojas de roupas, celulares, acessórios, transporte intermunicipal, decoração e muito mais! E sabe o mais legal? Este Clube está crescendo a todo vapor e quanto mais você usar mais ele terá novas lojas e parceiros incríveis. 

Parceiro Quadrorama – loja de decoração

Hoje queremos te apresentar a loja Quadrorama de decoração. Eles possuem quadros lindos para você decorar seu quarto, home office, mesa de trabalho, consultório, enfim os lugares que você mais gosta! 

Além de vários quadros lindos você também pode personalizar o seu com aquelas fotos da última viagem ou aquela frase que sempre te motiva e te deixa feliz.

Tem quadros para todos os gostos, vintages, de filmes, com séries, geométricos, com frases lindas enfim, deixe sua imaginação voar!

Lembrando que o desconto de clientes DNE é de 15% de desconto sem mínimo de compra. A Quadrorama também oferece frete grátis em compras acima de 200 reais podendo parcelar até 3x sem juros.

Se você já tem o DNE faça parte agora do melhor clube de descontos para estudantes, o ClubeDNE. É bem fácil, para sabermos que é você precisamos que entre com seu Facebook e prontinho! Se você ainda não conhece o DNE  a gente te explica.

O Documento Nacional do Estudante está previsto na Lei da Meia-Entrada (12.933/13) e é o original das entidades estudantis UNE, UBES e ANPG. Ele te possibilita pagar meia-entrada no Brasil inteiro em todos os eventos artísticos, culturais e de esporte. Você pode usar para pagar meia no cinema, nos jogos de futebol, em teatros, palestras, shows, festivais de música e muito mais. No DNE seus dados estão protegidos e sua meia-entrada é certa. 

Veja todos os quadros acessando www.quadrorama.com.br

A Carteira de Estudante é amparada pela Lei da Meia-Entrada que foi promulgada em 2013. Ela tem o objetivo de ajudar os estudantes e garantir o benefício da meia entrada. 

A Lei determina que a União Nacional dos Estudantes (UNE), União Brasileira dos Estudantes Secundaristas (UBES) e a Associação Nacional de Pós Graduandos (ANPG); assim como demais organizações estudantis como CAs (Centros Acadêmicos) e DAs (Diretórios Acadêmicos) possam emitir a carteira de estudante. 

No entanto, reitera que as entidades nacionais sejam responsáveis por estabelecer um padrão nacional para a carteira.

Por padrão nacional entende-se a parte técnica de proteção e banco de dados, bem como sua leitura, codificação e design externo.

Já, a Lei da Meia-Entrada surgiu para assegurar que o direito à meia-entrada fosse institucionalizado. Dessa forma a categoria estudantil tem o direito de pagar 50% do valor do ingresso em eventos artístico-culturais.

Histórico da Meia-Entrada no Brasil

A meia-entrada estudantil tem um histórico pautado na conquista do espaço cultural e ao acesso democrático à cultura e entretenimento. A carteira de estudante foi conquistada pela UNE na década de 40, assegurando que o estudante pudesse pagar meia em ingressos de shows, teatros, cinemas e  atividades esportivas e culturais. 

Dessa forma a entidade passou a confeccionar a carteira de identificação estudantil (CIE; como é formalmente conhecida a carteira de estudante). E pouco tempo depois a UBES também começou a emitir a carteira de estudante.

Foi após o regime militar e com o fechamento das entidades estudantis, que a meia-entrada começou a ser descaracterizada. O documento que antes era emitido apenas pela UNE e pela UBES passou a ser livremente produzido pelas escolas. Sendo assim, no final da década de 70 e início da década de 80 era possível encontrar camelôs vendendo em plena luz do dia, identidades estudantis falsas.

Com a reconstrução das entidades estudantis, o benefício da meia-entrada foi reestruturado com Leis Estaduais por todo país. As carteiras passaram a ser emitidas com maior segurança e mais benefícios pela UNE e a UBES.

Mas isso durou até 2001 quando o então presidente Fernando Henrique Cardoso decidiu editar uma medida provisória (2.208) que interrompia a centralização da emissão do benefício. Isso fez com que qualquer curso, escola, agremiações ou entidades estudantis produzissem carteira de estudante. 

Sem nenhum parâmetro de fiscalização e segurança, se multiplicou as empresas de carteirinha que tinham apenas o objetivo financeiro em vender a carteira. Isso aumentou mais ainda as falsificações de carteirinhas de estudante; chegando ao ponto de que todo mundo tinha uma carteira e supostamente era estudante. Assim, a meia-entrada começou a ser vendida a todos e fez com que as produtoras de eventos precisassem aumentar o preço do ingresso. Na prática a meia-entrada acabava não existindo e todos saíam perdendo.

A Lei que regula a Meia-Entrada até hoje

Em 2013, a Lei da Meia-Entrada foi assinada pela presidente Dilma Rousseff e restringiu a emissão a entidades estudantis com a UNE, a UBES (União Nacional dos Estudantes Secundaristas) e a ANPG (Associação Nacional de Pós-Graduandos), além de centros e diretórios acadêmicos. A Lei contou com respaldo dos produtores e artistas,de forma que foi formulada em conjunto com o setor da cultura. Setor este que movimenta milhões e  gera empregos . Isso porque além de ser um benefício ao estudante, a meia-entrada também é uma estratégia de formação de público e plateias, o que beneficia todo esse setor.

A regulamentação da medida ocorreu em 2015, definindo uma porcentagem de 40% dos ingressos totais como reservados para a meia-entrada (de vários tipos como a destinada a maiores de 60 anos, a estudantil, a destinada a pessoas com deficiência, entre outras categorias beneficiadas). 

As carteirinhas já são gratuitas para quem tem renda baixa, mas custam em média R$ 35 a outros estudantes. Para a obter o documento do estudante gratuitamente basta apresentar o ID Jovem após fazer login no site original. 

O ID Estudantil e suas atualizações

Em setembro de 2019 o governo emitiu uma Medida Provisória visando inicialmente que a carteirinha fosse obtida gratuitamente por todos os estudantes em aplicativos de celular. Isso afetaria diretamente as entidades estudantis visto que a carteira de estudante é sua principal fonte de renda. Também foi previsto que alunos sem acesso à internet ou sem smartphone poderiam solicitar a identificação no formato físico nas agências da Caixa Econômica Federal.

Ao anunciar a criação da identidade digital em setembro; o presidente atacou as entidades estudantis como também uma pretensa doutrinação marxista que, segundo ele, acontece nas universidades brasileiras.

“[A carteirinha] Vai ajudar inclusive a evitar que certas pessoas promovam na universidade o socialismo. Socialismo que não deu certo em lugar nenhum do mundo. Nós devemos nos afastar deles”

Jair Bolsonaro, Presidente da República, durante anúncio da identidade estudantil

Vale destacar que o id estudantil tinha como premissa básica, o acesso a dados sigilosos dos estudantes. O acesso a esses dados fora negado em maio de 2019, quando o MEC os solicitou ao Inep; que negou o pedido do órgão. Em setembro, com o id estudantil, foi possível o acesso a esses dados de todos os estudantes que fizessem a carteira de estudante do governo.

Posicionamento das entidades estudantis

Na ocasião o presidente da UNE, Iago Montalvão publicou em um artigo no jornal Folha de São Paulo reiterando a iniciativa do governo Bolsonaro como arbitrária, feita sem debates e com o objetivo de “atacar a liberdade de associação”.

Montalvão Assegurou ainda que  o Documento do Estudante é “eficiente” e “lastreado” na lei elaborada após dez anos de debate. “É falacioso o argumento de monopólio das entidades nacionais, pois milhares de entidades de base são habilitadas a emiti-lo diretamente”, afirmou.

Para Montalvão, o governo não deveria gastar “energia e recursos com uma burocracia para cuidar da carteira de estudante”, tendo em vista os cortes orçamentários em institutos e universidades federais, em entidades como Capes (Coordenação de Aperfeiçoamento de Pessoal de Nível Superior) e do CNPq (Conselho Nacional de Desenvolvimento Científico e Tecnológico) e o cancelamento de bolsas.

Acesso aos dados dos estudantes pelo governo 

Uma questão levantada com o Id Estudantil é do acesso a dados estudantis sigilosos pelo MEC. Isso porque em maio de 2019 houve uma tentativa de usar dados sigilosos de estudantes para a emissão das carteiras de estudante. Isso fez com que o então presidente do Instituto Nacional de Estudos e Pesquisas Educacionais Anísio Teixeira (Inep); Elmer Vicenzi fosse demitido.

Os dados pessoais dos estudantes estão contidos na base do Censo da Educação Superior e são protegidos por lei, podendo no entanto, ser usados em estudos e avaliações e para orientar políticas públicas. Na ocasião, o presidente defendeu o acesso a essa base; que possui informações de alunos e profissionais da educação das redes privadas e públicas de ensino. Apesar desse pedido de acesso as áreas jurídica e técnica do órgão, foi contra a iniciativa.

Por fim, o MEC foi impossibilitado de usar o Censo da Educação Superior. No entanto, a pasta terá acesso ao dados de todos os estudantes que optaram por fazer o Id Estudantil. Tendo todos estes fatos disponíveis ao público, muitas lideranças; imprensa e próprios estudantes criticaram a medida e a falta de segurança dos dados.

O sistema, alimentado pelas instituições de ensino públicas e privadas, disponibilizou informações sobre matrícula e frequência do estudante, histórico escolar e “outras informações a serem estabelecidas em ato do Ministro da Educação”. Como previsto na medida provisória editada pelo governo, o estudante consente com o fornecimento dos dados quando optar pela carteirinha.

O motivo pelo qual o MEC explica a necessidade de um novo banco de dados como sendo para monitoramento e avaliação dos resultados das políticas públicas. Bem como de intervenções pontuais e elaboração de novas e urgentes políticas; tendo em vista o cenário atual de contingenciamento de gastos para a educação. 

Segurança e proteção de dados

A Lei da Meia-Entrada exige que toda carteira de estudante tenha um certificado de atributo emitido pelo Instituto Nacional de Tecnologia da Informação (ITI). Ela também prevê que, para ser considerada válida, a carteira deve possuir um Certificado de Atributo. 

O Certificado de Atributo é, resumidamente, um conjunto de informações constantes em um banco de dados. Ele tem a função de armazenar codificadamente os dados dos estudantes. Esse dados podem ser parcialmente acessado por meio do QR-Code presente na carteira de estudante. Esse acesso mostra a condição de estudante do portador do documento.

QR-Code é um código de barra bidimensional. Ele possibilita conversão para texto, números, endereços web, dados de contatos e muito mais. Além dos referidos mecanismos de segurança, em 27 de dezembro de 2019, foi emitida no Diário Oficial da União a nova Portaria de nº 78 para regulamentar a execução da Lei da Meia-Entrada. 

Essa nova Portaria prescreve a obrigatoriedade das entidades que emitem a Carteira de Identificação Estudantil (CIE) em disponibilizar um aplicativo que ateste se a carteira de estudante é oficial ou não. Sendo assim, foi criado o aplicativo Meia-Entrada. Ele está disponível para IOs e Android  onde todos poderão conferir a oficialidade do documento. Após baixar o documento a carteira de estudante pode ser lida pelo aplicativo por meio da câmera do celular. Ele pode decodificar o QR-Code e atestar a oficialidade do documento. 

Esse aplicativo é essencial para que o estudante que adquiriu uma carteira de estudante tenha certeza de que ela é legítima e segue os padrões legais.Também é essencial para as produtoras de eventos, assim elas podem confirmar que a carteira de estudante apresentada é oficial e válida.

Qual a função do ITI

O Instituto Nacional de Tecnologia da Informação – ITI é uma autarquia federal, vinculada à Casa Civil da Presidência da República, que tem por missão manter e executar as políticas da Infraestrutura de Chaves Públicas Brasileira – ICP-Brasil. Ao ITI compete ainda ser a primeira autoridade da cadeia de certificação digital – AC Raiz. 

A Medida Provisória 2.200-2 de 24 de agosto de 2001 deu início à implantação do sistema nacional de certificação digital da ICP-Brasil. Isso significa que o Brasil possui uma infraestrutura pública, mantida e auditada por um órgão público, no caso; o ITI, que segue regras de funcionamento estabelecidas pelo Comitê Gestor da ICP-Brasil. Cujos membros, representantes dos poderes públicos, sociedade civil organizada e pesquisa acadêmica, são nomeados pelo Presidente da República. (fonte: https://www.iti.gov.br/institucional/43-institucional/89-o-iti)

O Documento do Estudante celebrado junto da Lei da Meia-Entrada é original das entidades estudantis nacionais e garante o seu direito a meia-entrada estudantil no Brasil inteiro.

Também conhecido como Identidade Jovem é um documento destinado aos jovens de baixa renda que tenham de 15 a 29 anos.

Entre os benefícios ofertados pelo programa está a meia-entrada em eventos artísticos-culturais e esportivos como jogos de futebol. Como também, o acesso a vagas gratuitas ou com desconto no sistema de transporte coletivo interestadual, conforme disposto no Decreto 8.537/2015.

São milhões de brasileiros que têm cobertura do programa e que, com o ID Jovem tem maior acesso aos seus direitos garantidos pelo Estatuto da Juventude – Lei nº 12.852/2013 Para ter o ID Jovem é necessário uma rápida emissão que é totalmente online. Veja como é fácil.

5 Passos rápidos para ter seu ID Jovem 2.0

  • Acessar o site https://idjovem.juventude.gov.br/emitir-id-jovem ou baixe o aplicativo ID Jovem 2.0
  • Preencher com os dados requisitados: número NIS, nome da mãe, telefone, seu nome completo, data de nascimento e e-mail.
  • Inserir uma foto para constar no documento ID Jovem 2.0
  • Depois de tudo confirmado, caso não haja erros em seu cadastro, será gerado sua ID jovem com QR-Code com código de identificação, data de validade e dados do titular;
  • Por fim, basta clicar na imagem de seu cartão e, caso esteja pelo computador e queira imprimi-lo você também pode fazer isso e ter seu cartão físico além do virtual.

No entanto, alguns pré requisitos devem ser observados, são eles:

  • O jovem deve estar inscrito no Cadastro Único do Governo Federal
  • A renda mensal total da família do jovem deve se de até dois salários mínimos.
  • Saber o NIS: Você precisa ter em mãos o Número de Identificação Social. Não sabe o seu? Consulte seu Cartão Cidadão, no extrato do FGTS ou na sua Carteira de Trabalho.
  • Também é necessário ter as informações cadastrais do CadÚnico atualizadas nos últimos 24 meses.

Sua meia-entrada é garantida com o ID Estudantil, e ainda, com o ID Jovem você pode ter sua carteira de estudante digital gratuitamente. Se você possui ID Jovem você pode fazer o Documento do Estudante gratuitamente.

Para isso basta fazer o cadastro no site documentodoestudante.com.br , não efetuar o pagamento, enviar para o sae@documentodoestudante.com.br o número da solicitação e a imagem do ID Jovem e aguardar resposta da DNE para seguir com a solicitação gratuita

A carteira de estudante 2020 é um direito de todos os estudantes brasileiros e deve ser acessível a todos. Por isso, estudantes que possuem o ID Jovem, e que portanto, são de baixa renda, podem ter o Documento do Estudante sem custo algum. Esse direito está previsto na própria lei da meia-entrada, ou seja, que alunos de baixa renda possam ter a carteira de estudante de graça. Vamos te explicar qual o passo a passo e também, a importância da carteira de estudante.

Dica: você pode clicar no que quer ler para ir direto no conteúdo desejado.

  1. O que é o ID Jovem
  2. Já deixe preparado os seguintes documentos
  3. Requisitos para ter direito ao benefício do ID Jovem

O que é o ID Jovem

O ID Jovem (Identidade Jovem) é o documento que possibilita aos estudante de baixa renda terem vagas gratuitas ou com desconto no sistema de transporte coletivo interestadual. Os jovens também podem utilizá-la para comprar ingressos com desconto. E ela é destinada a jovens brasileiros entre 15 e 29 anos sem a necessidade de estarem estudando. Apesar do ID Jovem ser uma boa opção para conseguir desconto em ingressos; apenas o Documento do Estudante está previsto na Lei da Meia-Entrada. Dessa forma é essencial que você tenha ele para ter certeza que terá seu direito à meia garantido em todos os locais.

Como ter carteirinha de estudante de graça usando ID Jovem

Se você possui ID Jovem você pode fazer o Documento do Estudante gratuitamente. Para isso basta fazer o cadastro no site documentodoestudante.com.br , não efetuar o pagamento, enviar para o sae@documentodoestudante.com.br o número da solicitação e a imagem do ID Jovem e aguardar resposta da DNE para seguir com a solicitação gratuita.

Já deixe preparado os seguintes documentos

  • 01 foto de rosto recente digitalizada (como você usa no seu RG)
  • 01 documento de identificação como RG, CNH, RNE ou passaporte;
  • 01 comprovante de matrícula no ano vigenteca

Obs: No caso do comprovante de matrícula, pode ser a declaração de escolaridade fornecida pela sua instituição de ensino ou boleto da mensalidade do ano atual.

Para digitalizar seus documentos, é só escaneá-los ou tirar uma foto com a câmera do seu próprio celular.  Bem prático, não é? Não gostamos de burocracia. Acesse o site da Documento do Estudante e solicite sua carteira de estudante 2020!

Como funciona a Carteira de Estudante 2020

Formalmente conhecida como Carteira de Identificação Estudantil (CIE), a Carteira de Estudante é seu documento! Sendo assim, ela  é a responsável por garantir seus direitos como estudante; afinal trata-se de um documento e possui todo amparo legal contra fraudes. A Lei Federal nº 12.933 garante o direito à carteira de estudante 2020 e à meia entrada:

Art. 4o  A Associação Nacional de Pós-Graduandos, a União Nacional dos Estudantes, a União Brasileira dos Estudantes Secundaristas e as entidades estudantis estaduais e municipais filiadas àquelas deverão disponibilizar um banco de dados contendo o nome e o número de registro dos estudantes portadores da Carteira de Identificação Estudantil (CIE), expedida nos termos desta Lei, aos estabelecimentos referidos no caput deste artigo e ao Poder Público.
  • Ainda não tem ID Jovem? Saiba se você pode solicitar esse benefício!

Requisitos para ter direito ao benefício do ID Jovem

  • A renda mensal total da família do jovem deve ser de até dois salários mínimos. ( (R$1996,00)
  • Estar inscrito no Cadastro Único do Governo Federal
  • Ter as informações cadastrais atualizadas nos últimos 24 meses.
  • Saber o NIS: Você precisa ter em mãos o Número de Identificação Social. Não sabe o seu? Consulte seu Cartão Cidadão, no extrato do FGTS ou na sua Carteira de Trabalho.

Agora você já sabe a importância da carteira e também como ter sua carteira de estudante 2020 grátis! Solicite a sua!

A carteira de estudante 2020 oficial é a única que vai te garantir o benefício da meia-entrada. Mas você sabe como saber se uma carteira de estudante é oficial? Com tantas falsificações – inúteis, já que as promotoras de eventos tem meios de saber se a carteirinha é válida – fica difícil saber qual comprar. Primeiro de tudo, tenha em mente que carteirinhas dadas pela sua instituição de ensino não são oficiais e tampouco te garantem o benefício da meia-entrada.

Dica: você pode clicar no que quer ler para ir direto no conteúdo desejado.

  • Alta Tecnologia contra fraudes
  • Elementos externos que validam a carteira de estudante 2020
  • Carteira de Estudante 2020
  • A carteira de estudante que você precisa ter está prevista na lei da meia-entrada (Lei nº 12.933). Para entender porque você precisa de uma carteira de estudante específica e oficial e como as instituições promotoras de eventos descobrem se sua carteira é válida, continue lendo o artigo.

    Para assegurar o direito do estudante à meia-entrada a carteira de estudante foi criada. Principalmente para evitar fraudes de carteiras de estudante ou que qualquer pessoa forjasse um plástico com o nome de alguma escola e matrícula fantasma (acredite, pessoas estavam fazendo isso).Para garantir a oficialidade da carteirinha de estudante alguns elementos foram elaborados especialmente para ela. São com esses elementos que aquela ticketeria online sabe se você realmente é estudante ou não. É usando esses recursos, que mesmo na hora do show, com um mar de gente no escuro, a segurança atesta se você tem direito ao benefício ou se está forjando uma carteira estudantil – e consequentemente, chama a polícia.

    Alta Tecnologia contra fraudes

    Quanto aos parâmetros tecnológicos, a carteirinha deve atender aos critérios do ITI (Instituto Nacional de Tecnologia da Informação). Tendo em vista a Lei 12.933/13 cabe unicamente ao ITI padronizar a CIE para a aplicação da certificação digital ICP-Brasil. Seus dados como estudante estão guardados em um banco nacional e as instituições que promovem eventos conseguem facilmente checar informações

    QR Code: é um sistema instituído pelo ITI. E que comprova a certificação digital do documento, ele também pode ser lido pela instituição promotora do evento. Esse sistema se chama certificado de atributo e está contido no QR Code. O certificado de atributo é quando uma instituição atribui legitimidade digital ao documento. Assim, as prerrogativas legais e técnicas são garantidas ao produto: integridade, autenticidade, não-repúdio e valor legal

    Elementos externos que validam a carteira de estudante 2020

    Elementos presentes no exterior da carteirinha – ou seja, no plástico dela – são importantes para validá-la. Entidades estudantis nacionais como a UNE, ficaram responsáveis por padronizar todos os outros elementos da carteira de estudante, tais quais: layout, cores e símbolos do modelo único de carteirinha do estudante, sendo eles:

    • Trama anti scanner
    • microletras
    • Logo das entidades estudantis encarregadas junto da assinatura de seus respectivos presidentes (as): UNE, UBES, ANPG e logo da OCLAE (entidade dos estudantes da América Latina)

    Toda carteira também deve ter os seguintes dados do usuário:

    • Foto do aluno
    • Nome completo
    • Número de RG e CPF impressos na carteirinha
    • Data de nascimento
    • Nome do curso e da instituição de ensino

    Assim, a Carteira de Estudante 2020 também conta com instrumentos adicionais de conferência digital para impedir falsificações:

    • Certificação Digital padrão ICP Brasil
    • QR-Code
    • Código de Uso

    A Carteira de Estudante é válida até 31 de março do ano seguinte da emissão. Isso porque março é o mês das matrículas nas entidades educacionais. Os direitos do estudante estão sendo protegidos, tenha certeza disso. Estes são apenas alguns dos elementos que garantem a oficialidade do documento do estudante, mas tenha certeza, que há mais recursos por trás. É estudante, nós estamos cada vez mais aumentando a segurança e as tecnologias contidas nas carteiras de estudante.

    Carteira de Estudante 2020

    A partir de janeiro de 2020 a Carteira de Estudante tem uma nova identidade visual, mais moderna e jovem. Ela conta com ainda mais tecnologias de segurança e garante o direito do estudante à meia-entrada. Ao pedir a Carteira de Estudante 2020, sua validade é até março de 2021.

    Você sabe quais itens fazem da carteira de estudante 2020 a oficial e prevista na Lei da Meia-Entrada? Conhece o jeito mais fácil de saber se uma carteira de estudante é falsa ou verdadeira? Então continue lendo esse artigo que nós vamos te explicar tudo!

    Algumas coisas mudaram e a deixaram a carteira de estudante ainda mais segura. Dia 27 de dezembro foi emitida no Diário Oficial da União a nova Portaria de nº 78 para regulamentar a execução da Lei da Meia-Entrada. Com isso temos algumas novidades no seu documento do estudante – que iremos te explicar melhor neste artigo.

    O que mudou com a Portaria nº 78 de 2018?

    As mudanças no Padrão Nacional recaem sobre o layout (no cartão plástico do documento) mas também na sua tecnologia.

    A Portaria reforça sobretudo o papel do ITI em determinar o padrão de certificado de atributo. Como também, de ser responsabilidade das entidades estudantis a definição das outras características do padrão nacional. E sobretudo a obrigatoriedade das entidades que emitem a CIE em disponibilizar um aplicativo que irá atestar se a carteira de estudante é oficial ou não.

    O que é o ITI e qual a sua função

    O Instituto Nacional de Tecnologia da Informação – ITI é uma autarquia federal, vinculada a Casa Civil da Presidência da República, que tem por missão manter e executar as políticas da Infraestrutura de Chaves Públicas Brasileira – ICP-Brasil. Ao ITI compete ainda ser a primeira autoridade da cadeia de certificação digital – AC Raiz.

    A Medida Provisória 2.200-2 de 24 de agosto de 2001 deu início à implantação do sistema nacional de certificação digital da ICP-Brasil. Isso significa que o Brasil possui uma infraestrutura pública, mantida e auditada por um órgão público, no caso, o ITI, que segue regras de funcionamento estabelecidas pelo Comitê Gestor da ICP-Brasil, cujos membros, representantes dos poderes públicos, sociedade civil organizada e pesquisa acadêmica, são nomeados pelo Presidente da República. (fonte: https://www.iti.gov.br/institucional/43-institucional/89-o-iti)

    Entenda o que é uma autarquia.

    As autarquias estão presentes no seu dia a dia. Alguns exemplos de autarquias – e que você provavelmente conhece – são: IBGE, INSS, USP, FUNASA, e claro, o ITI. Uma autarquia está presente na estrutura da administração pública e prestam serviços relevantes à sociedade, como por exemplo, serviços sociais e científicos. O Decreto – Lei nº 200/1967 define autarquia como sendo:

    “serviço autônomo, criado por lei, com personalidade jurídica, patrimônio e receita próprios para executar atividades típicas de Administração Pública, que requeiram, para seu melhor funcionamento, gestão administrativa e financeira descentralizada.”

    Além da autarquia, também faz parte da administração pública indireta as empresas públicas, sociedades de economia mista e fundações públicas. Autarquias são desprovidas de caráter econômico, mas desempenham atividades típicas de Estado.

    Entre suas funções estão: prestar serviço social e desempenhar atividades que possuam prerrogativas públicas de forma especializada; técnica, com organização própria, e administração não sujeita a decisões políticas pertinentes aos seus assuntos. Dessa forma, as autarquias são titulares de direitos e obrigações próprias e não se confundem com os direitos e obrigações do ente político criador (seu estado, município…) sendo portanto, mais independentes.

    Aplicativo de celular para a validação da Carteira de Estudante

    Uma mudança muito interessante e útil tanto para estudantes quanto para bilheterias é a determinação de criamos um aplicativo de celular para validar a carteira de estudante. Assim, as entidades emissoras da carteira de estudante – ou seja nós do DNE – disponibilizamos um aplicativo exclusivo (para IOs e Android) onde todos poderão conferir a oficialidade do documento.

    Para tanto, a sua carteira de estudante é lida pelo aplicativo por meio da câmera do seu celular. Ele pode decodificar o QR-Code e atestar a oficialidade do documento. Na sua loja de aplicativos você já pode encontrar o app Meia Entrada!

    O que já dizia a Lei?

    Uma Portaria serve para fazer a manutenção de uma lei já existente e ainda, sua atualização caso precise. Sendo assim, continua valendo o que foi previsto na Lei da Meia-Entrada n. 12.933 de 2013. Ou seja, que as entidades estudantis nacionais UNE, UBES e ANPG são responsáveis pela emissão da carteira de estudante. E também, responsáveis por publicar anualmente um novo padrão nacional para a carteira de estudante.

    A Lei também prevê que toda carteira de estudante deve ter um certificado de atributo emitido pelo ITI (Instituto Nacional de Tecnologia da Informação) para ser considerada válida. Certificado de Atributo é, resumidamente, um conjunto de informações constantes em um banco de dados.

    Assim os dados ficam seguros e seu direito ao benefício da meia-entrada também. Essas informações ficam codificadas (e são então chamadas de certificado de atributo) e são acessadas apenas por meio do QR-Code presente na carteira de estudante.

    Seus dados estão seguros com o ID Estudantil, e ainda, com o ID Jovem você pode ter sua carteira de estudante digital gratuitamente. Se você possui ID Jovem você pode fazer o Documento do Estudante gratuitamente.

    Para isso basta fazer o cadastro no site documentodoestudante.com.br , não efetuar o pagamento, enviar para o sae@documentodoestudante.com.br o número da solicitação e a imagem do ID Jovem e aguardar resposta da DNE para seguir com a solicitação gratuita

    *QR-Code é um código de barra bidimensional. Ele possibilita conversão para texto, números, endereços web, dados de contatos e muito mais.

    Agora que você sabe sobre as novidades já pode solicitar a sua Carteira de Estudante 2020!

    Renovar para a Carteira de Estudante 2020 é muito simples e vou te explicar melhor neste artigo. A Lei 12.933/2013 estipula que a Carteira de Estudante sempre terá validade até 31 de março do ano seguinte ao solicitado.

    Por essa razão, o estudante precisa efetuar a renovação para  continuar a ter direito ao benefício. Essa data pode parecer um pouco “injusta” em um primeiro momento, mas ela tem um porquê. Já pensou que injusto se o estudante parasse de estudar mas continuasse a ter o benefício da meia-entrada estudantil ? Além de ser algo pedido pela Lei da Meia-Entrada, a validade é até março pois é nessa época que acontece as matrículas nas instituições de ensino. E por isso, precisamos ter certeza de que o aluno que já teve a Carteira de Estudante continua sendo um estudante.

    Dica: você pode clicar no que quer ler para ir direto no conteúdo desejado.

    Qual o melhor momento para renovar a carteira de estudante?

    A renovação fica disponível o ano inteiro mas é interessante você pedir a renovação dela em fevereiro do ano seguinte ao da primeira emissão da carteira de estudante. Dessa forma você pode solicitar sua nova carteirinha do estudante antes do vencimento.

    Entretanto não há prazo para renovação, caso o estudante prefira pode esperar o vencimento ou renovar após 31 de março. Mas lembramos que assim o estudante correrá o risco de ficar um período sem a carteira de estudante para comprar a meia-entrada.

    Para esclarecer e exemplificar, se você tem a carteira de estudante 2019, você pode usá-lo até 31/03/2020 sem renovar. Então, a partir de 01/01 você já pode fazer a renovação do seu documento do estudante e ter a carteira de estudante 2020.

    O procedimento de renovação é parecido com o primeiro pedido, a diferença é que já temos alguns de seus dados. Desta forma só será necessário alterar parte deles caso o estudante deseje, como endereço ou foto, por exemplo. Lembramos que sempre é preciso enviar um novo comprovante de escolaridade, condizente com o ano no qual a carteirinha será solicitada.

    Como realizar a renovação e ter sua carteira de estudante 2020

    •  Primeiro, acesse o site e faça o login com seu e-mail e senha cadastrados;
    • Na tela ‘Detalhes da Solicitação’ clique no botão ‘Renovar Documento’;
    • Confira todos os seus dados e faça o upload da foto, do documento de identificação e do comprovante de matrícula;
    • Enfim, é só realizar o pagamento da solicitação (documento + frete) usando o cartão de crédito ou boleto bancário.

    Por fim, assim como na primeira solicitação, após a confirmação do pagamento (entre 2 e 5 dias úteis), os documentos enviados serão aprovados em até 2 dias úteis. Depois o Documento Provisório estará liberado para uso até a carteira de estudante 2019 definitiva chegar ao endereço cadastrado.

    Sua meia-entrada é garantida com o ID Estudantil, e ainda, com o ID Jovem você pode ter sua carteira de estudante digital gratuitamente. Se você possui ID Jovem você pode fazer o Documento do Estudante gratuitamente.

    Para isso basta fazer o cadastro no site documentodoestudante.com.br , não efetuar o pagamento, enviar para o sae@documentodoestudante.com.br o número da solicitação e a imagem do ID Jovem e aguardar resposta da DNE para seguir com a solicitação gratuita

    Lei da Meia-Entrada

    A carteira de estudante 2020 é regulamentada conforme consta no Art. 2º da Lei da Meia-Entrada:

    Terão direito ao benefício os estudantes regularmente matriculados nos níveis e modalidades de educação e ensino previstos no Título V da Lei no 9.394, de 20 de dezembro de 1996, que comprovem sua condição de discente, mediante a apresentação, no momento da aquisição do ingresso e na portaria do local de realização do evento, da Carteira de Identificação Estudantil (CIE), emitida pela Associação Nacional de Pós-Graduandos (ANPG), pela União Nacional dos Estudantes (UNE), pela União Brasileira dos Estudantes Secundaristas (Ubes), pelas entidades estaduais e municipais filiadas àquelas, pelos Diretórios Centrais dos Estudantes (DCEs) e pelos Centros e Diretórios Acadêmicos, com prazo de validade renovável a cada ano, conforme modelo único nacionalmente padronizado e publicamente disponibilizado pelas entidades nacionais antes referidas e pelo Instituto Nacional de Tecnologia da Informação (ITI), com certificação digital deste, podendo a carteira de identificação estudantil ter 50% (cinquenta por cento) de características locais.

    Esperamos ter te ajudado com esse artigo! Solicite agora mesmo sua carteira de estudante 2020!

    X